Festas dos Santos Populares

Festas dos Santos Populares

Mês de junho, mês de festa junina. Bolo de fubá, quadrilha, sanfona, balões. Tudo isso remete a uma tradição muito nossa, nordestina, alegre, caipira que monta o cenário das festas juninas. Mas, vocês sabiam que grande parte disso vem pela influência que os portugueses tiveram sob a nossa cultura lá na época do descobrimento? Vestimentas, instrumentos e algumas danças típicas que vemos aqui no Brasil tem muitas semelhanças com as de Portugal e isso é visível em várias regiões lusitanas. É claro que, atualmente, as culturas já se mesclaram muito, mas ainda é inegável a força portuguesa em nossas festas.

Neste mesmo mês em Portugal, comemorando a entrada do verão e os santos populares católicos, a cultura portuguesa tem sim suas festas, conhecidas como Festas dos Santos Populares. Tão conhecidos nossos, são eles: Santo Antônio, São João e São Pedro. São festas populares, comemoradas de norte a sul do país, com direito a várias procissões, balões, shows e até fogos de artifício. O país para, de fato, para comemorar o dia destes santos, considerados feriados em algumas regiões.

Apesar de ser comemorado no país inteiro, existem algumas regiões onde a tradição festiva é mais forte. Em Lisboa, primeira a receber a festa de seu santo – Santo Antônio, em 13 de junho – o dia começa a ser comemorado anteriormente, no 12 de junho, com desfiles das marchas que tem várias coreografias e trajes coloridos pela Avenida da Liberdade. Há muita sardinha assada e caldo verde pelos bairros, alimentos típicos do país. No dia 13, o ponto alto da festa é a procissão de Santo Antônio, que sai de uma igreja em Alfama, junto a Sé (onde o santo teria nascido), abençoando os pobres, os noivos e os namorados. A fama de casamenteiro do santo não é a toa: ainda no dia 12, por uma iniciativa da Câmara de Lisboa, realizam-se vários casamentos simultâneos em nome de Santo Antônio.

No dia 23 de junho, agora no Porto, é a vez de São João. Nas ruas dos bairros mais tradicionais da cidade, as cores enchem os olhos de quem está pelo Porto na época. É muito comum ver os foliões com vários martelos de plástico nas mãos para comemorar a noite do dia 23, que servem para dar marteladas na cabeça das outras pessoas, tradição que remete a um costume antigo de usar alho-porro para o mesmo feito. O ponto alto da festa é na virada do dia 23 para 24: sob o rio Douro, fogos de artifício são lançados, além de balões coloridos de ar quente, uma das mais bonitas festas de todas as Festas dos Santos. Ao final, muitos terminam a noite na praia, para ver o sol ou apenas para se refrescar, algo também tradicional.

Ao final do mês, no dia 29 de junho, é a vez de São Pedro. Sendo um santo de pescadores, é muito comum a sua celebração em lugares onde tem muita atividade de pesca, como Sintra. Há a tradição do pau de sebo e de pular fogueira, além de mais música, cor e desfiles. Como o santo é protetor das viúvas e dos pescadores, aqui a tradição manda que eles organizem as festas e em alguns lugares ainda é possível ver uma procissão de viúvas.

Mesmo com tradições próprias de locais e de dias, existem coisas que são comuns a todas as localidades e santos em geral: durante a época dos Santos Populares, é comum oferecer ao namorado/namorada um vaso de manjerico, onde são colocadas quadras (espécie de poema) com juras de amor. Também é muito comum a tradição de pular a fogueira nas outras festas, não só a de São Pedro. São festas muito bonitas e a Equipe aconselha àqueles que tem a oportunidade a irem e participarem das tradições, além de divertirem-se muito!

 

 

 

Compartilhe!
BLACKOUT  728X90
Posted in Cultura, Dicas, Geral, História and tagged , , , , , , .

Ana Gabriela Figueiredo Perez

24 anos, brasileira. Estudante de Estudos Literários na Universidade Estadual de Campinas, mas já esteve em intercâmbio em Portugal pela Universidade da Beira Interior, onde passou a se identificar com o país, para onde irá voltar em breve.